Embora o acordo entre Odebrecht e Lagardère esteja praticamente selado, o presidente do Flamengo ainda crê que haverá uma nova licitação do Maracanã. Eduardo Bandeira de Mello, que já se posicionou contra a empresa francesa que deve gerir o estádio e abriu as portas para uma parceria com o Fluminense, com o clube da Gávea tendo a posse do “Maraca”.

– Posso responder pelo Flamengo. Claro que existem vários parceiros que normalmente trabalham conosco e contamos que possam ser nossos companheiros nessa empreitada de tentar gerir o Maracanã. Outros clubes também, o Fluminense tem uma relação excelente conosco e já deixamos bem claro que apesar de qualquer diferença esportiva e política e o estádio na posse do Flamengo estará aberto aos outros clubes, Seleção Brasileira e espetáculos. O Maracanã é um bem público e faz parte do futebol carioca – disse Bandeira, descartando acordo com a Lagardère:

– O problema não é só a BWA. Os operadores da Lagardère no Brasil entendemos que não são confiáveis e não encaixam com os princípios e valores do Flamengo. Se eles efetivamente assumirem o estádio, estaremos fora.