(Foto: Marcelo Gonçalves - FFC)

Além da quantia ligeiramente superior, há outras vantagens da proposta recebida pela LFF (Liga Forte Futebol) em relação àquela recebida pela Libra. Em entrevista ao portal Lancenet, Mário Bittencourt, presidente do Fluminense, elencou-as.

– Tem alguns aspectos fundamentais na proposta, e talvez o principal seja o foco na formação de uma Liga de 40 clubes, que é a forma como a LFF enxerga a organização do futebol Brasileiro. Temos potencial para estar entre as três maiores e mais relevantes ligas de futebol do mundo. Essa é nossa visão. No entanto, a proposta tem a enorme vantagem de não travar o processo caso os clubes não cheguem a um entendimento, pois têm a garantia de uma proposta apenas para os direitos comerciais da LFF – disse ele, acrescentando em seguida:


– Mas esse caminho da formação de dois blocos só será seguido se os clubes que hoje se organizam na Libra não aceitarem o modelo equilibrado – modelo que, por sinal, é consagrado no mundo, inspirado na Premier League e na La Liga. Não tem o menor sentido não estarmos juntos somente para que alguns poucos clubes se beneficiem. Os clubes que ganham mais continuarão a ganhar mais no Brasileirão do que a partir de uma divisão mais equilibrada vai gerar mais receita. E também (vão ganhar mais) com outras receitas como patrocínio e bilheteria/sócio torcedor – concluiu.