Mário Bittencourt diz que Fluminense chegou a pré-reservar avião para trazer eventuais jogadores infectados de volta ao Brasil (Foto: Lucas Merçon - FFC)

A disputa da Copa Libertadores está sendo bem diferente neste ano. Afinal, assim como as demais competições, ocorre em meio à pandemia do novo coronavírus. O presidente Mário Bittencourt explicou como o Fluminense tem trabalhado sua logística nas viagens pela competição.

Segundo o presidente, alguns países, como Argentina e Equador, possuem protocolos bem rígidos para o caso de alguém testar positivamente para Covid-19. Mas o Tricolor se prepara para isso.

— A logística está sendo sempre muito bem feita, planejada com antecedência. Por exemplo. Na Argentina, quando soubemos que a regra era caso alguém infectado ficar 14 dias num hotel sanitário lá em Buenos Aires, já pré-reservamos um avião sanitário para trazer essa pessoa de volta. Pré-reservamos esse avião para fretar, caso tivéssemos dois, três jogadores infectados, já trazê-los de volta. Isso vale no Equador também. Estamos voando sempre de voo fretado, é uma obrigatoriedade da competição – revelou.