Meia do Flu admite que atletas de nome “apitam jogo” no Carioca

Meia do Flu admite que atletas de nome “apitam jogo” no Carioca

A diferença da arbitragem no Campeonato Carioca e Copa Libertadores prejudicou o Fluminense. O apoiador Wagner explicou que a maneira como aqueles que comandam dirigem a partida confunde muito os jogadores que atuam nos dois torneios. No Estadual, contou o camisa 19 do Fluminense, um atleta de renome faz a diferença.

 
– É outra coisa. Muito diferente. Em Libertadores, o jogo corre, não tem faltinha, não tem essa de ganhar no grito. Quando se trata de Carioca, quando se tem um capitão de nome ou o adversário com um jogador de nome, abre os braços, grita e o árbitro marca falta. Encostou é faltinha. Daí quando se muda para jogar a Libertadores é difícil. Sentimos esse ano. As diferenças são bem visíveis. A falta de critério confunde e atrapalha – criticou Wagner.