(Foto: Mailson Santana/FFC)

Neste sábado, o Fluminense fez sua estreia no Campeonato Brasileiro de 2021 fora de casa, no Morumbi, contra o São Paulo. Mesmo jogando melhor, o Tricolor não conseguiu sair vencedor, mas trouxe um ponto para o Rio com o empate por 0 a 0. Ficou um gosto amargo por conta de Nenê, que perdeu um pênalti ainda na primeira etapa.

Em entrevista na beira do campo, o camisa 77 tricolor explicou o lance e a confusão com o zagueiro Miranda na hora da batida, que o atrapalhou e contou com a anuência do juiz, que não coibiu sua “catimba”. Nenê bateu no canto esquerdo e Tiago Volpi fez a defesa.

– Ele (Miranda) ficou na minha frente na hora do cobrança. Não deixou eu fazer a passada, que é a minha maneira de bater. Ele foi inteligente, disse que podia me atrapalhar fora da área, quis fazer uma pressão e o juiz foi na dele. Mas a responsabilidade de não fazer o gol é minha. O Volpi foi bem na bola e fez uma boa defesa. Infelizmente faz parte. Acabei perdendo a passada e errei – explicou.