(Foto: Mailson Santana - FFC)

Diferente da realidade de muitos jogadores de futebol, que vem de família humilde, o zagueiro Nino tinha melhores condições. Apesar disso, sempre sonhou em seguir carreira como futebol profissional. Em entrevista ao portal GE, o defensor contou como tomou a decisão junto aos seus pais e comentou a cobrança que sofreu dos familiares.

– Foi natural (seguir carreira de jogador). Meus pais sempre deixaram muito aberto, e minha opção sempre foi me tornar jogador profissional, desde que pensei no futebol como profissão, foi a única opção que eu tinha. E eles sempre me apoiaram – contou ele, completando em seguida:

– Meu pai brincava muito que se a escola estivesse me atrapalhando no futebol ele me tirava da escola (risos). Mas era brincadeira, claro. A cobrança dele sempre foi para que continuasse estudando, me deu as duas opções e sempre me apoiou – finalizou.