(Foto: Paula Reis)

Fluminense e Flamengo, atuais administradores do Maracanã, vivem mais uma confusão em relação ao estádio. Afinal, nesta terça-feira (5), o Grupo Luarenas (Latin United Arenas), ingressou com um mandado de segurança na Justiça do Rio para suspender a licitação do Maraca. 

De acordo com o portal GE, tal processo está na 1ª vice-presidência do do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro e será encaminhado a um relator. Cabe destacar que o caso ocorre ao mesmo tempo do julgamento do Tribunal de Contas do Estado do Rio, que nesta próxima quarta (6) irá analisar as supostas não exigências da Casa Civil do Governo no edital de concorrência pública para o estádio.


Vale lembrar que tal grupo participou de audiência pública pela concessão Maracanã e, desde o ano de 2013, está tentando gerir o “Maior do Mundo”. Todavia, à época, o nome da empresa era Lagardère, que após a venda para donos norte-americanos, passou a se chamar Luarenas. Inclusive, a mesma pertence a investidores daqui do Brasil e administrou a Arena Castelão até 2019 e o Independência até 2022.