Magno Alves lamenta dois gols rápidos sofridos pelo Fluminense (Foto: Nelson Perez - FFC)

Certa vez, desapontado com o desempenho tricolor em um campeonato, o sempre genial Nelson Rodrigues escreveu que aquele time em campo não era o Fluminense, mas sim o anti-Fluminense. Pois é: nas duas últimas partidas do Campeonato Brasileiro (derrotas de 2 a 1 para o Sport Recife e de 4 a 2 Santos), foi o anti-Fluminense que representou as nossas cores – um time sem vontade, sem organização, sem brio, que não lembra nem remotamente o bom e velho Fluminense.

Não, eu não me conformo em ver o Fluminense habitando essa longínqua região da tabela de classificação, entre o 10º e o 16º lugares. O clube de Oscar Cox, o clube pioneiro, o clube fundador da Seleção Brasileira, o clube da Taça Olímpica não pode se contentar com tanta mediocridade. O Fluminense nasceu para disputar na ponta, no topo, nas cabeças, não para fazer figuração.

Em 10 rodadas até aqui no Brasileirão, obtivemos 3 vitórias, 4 empates e 3 derrotas. É pouco, amigos, é muito pouco. Reage, Fluminense. Reage logo. Se o anti-Fluminense continuar jogando no lugar do Fluminense, a nuvem negra da crise pousará definitivamente sobre Laranjeiras.

****

Neste ano maluco, em que o Fluminense ainda não disputou um único jogo em sua cidade-sede, lá vamos nós para mais um Fla-Flu forasteiro. Após Brasília e São Paulo, será a vez de Natal receber o clássico das multidões. Será a primeira vez que o Fla-Flu será disputado na capital do Rio Grande do Norte. Natal se junta às outras 14 cidades que já receberam o clássico (Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, Fortaleza, Salvador, Porto Alegre, Goiânia, Aracaju, Brasília, Juiz de Fora, La Coruña, Niterói, Campina Grande e Volta Redonda).

Até hoje, foram disputados 393 Fla-Flus, com 124 vitórias do Fluminense, 126 empates e 143 vitórias do Flamengo, 527 gols do Fluminense e 580 gols do Flamengo. A lista com todos os Fla-Flus já disputados pode ser conferida aqui.

 

PCFilho

(no twitter: @pcfilho)