Atual detentora da gestão do Maracanã, a Odebrecht assina nesta sexta-feira um memorando de intenção de compra da concessão. Trata-se de uma espécie de pré-contrato que coloca a empresa francesa Lagardère como nova administradora do estádio e de todo o complexo esportivo.

Com a assinatura do memorando, as partes terão 20 dias para firmar o contrato de passagem definitiva da concessão. Mas ainda não será nesse prazo que a Odebrecht sairá de cena.

A partir da confirmação da venda, será iniciado um período de transição, chamado em inglês de due dilligence, com duração de 60 dias. Nele, haverá verificação mais intensa da Largardère na gestão do complexo, até para que ela saiba qual a real situação da concessionária, em termos financeiros (dívidas e patrimônio) e de operação. Só então a transferência do negócio é concluída.

Para eventos, o novo concessionário já começará a pensar na agenda em 20 dias, assim que assinar o contrato definitivo.