Pela Liga, Fluminense abriria mão de cota de TV

Pela Liga, Fluminense abriria mão de cota de TV

9oqfk0kidnqe38mh4tvf3yuwrO presidente do Fluminense, Peter Siemsen, foi questionado novamente sobre a criação de uma liga com a participação do Flamengo. À ESPN Brasil, o gestor do clube de Laranjeiras explicou a relação com o rival fora das quatro linhas e reafirmou o desejo de desvinculação da Federação de Futebol do Rio.

– A vontade de ambos os clubes, e posso falar pelos dois nessa situação, é dar seguimento nesse caminho. Falta acreditar no que existe hoje lá. Não adianta entregar um plano que você não acredita que será cumprido. Esse caminho diferente visa confrontar o status quo muito antigo, que existe não só no Rio de Janeiro, como no futebol brasileiro, que é um sistema de votação, eleição, e manutenção de um presidente de Federação há muitos anos e gerindo a Federação de uma forma inadequada na nossa visão. Entendemos também que a maneira de gerir acaba por prejudicar economicamente os pequenos e esses times acabam dependentes de uma Federação que tem uma atitude ditatorial, que controla clubes de menor porte politicamente e financeiramente. Nossa vontade, diante desse quadro, é tentar caminha na liga. Sabemos que tem questões legais que dificultam. A Lei Pelé prevê. Mas as regras, os estatutos das Federações nos obrigam a ter uma autorização específica. Existe um conflito de dispositivos legais. Mas se tivermos que passar um ano, por exemplo, sem receber da TV para caminhar na direção de um outro campeonato, com outros clubes conosco, estamos dispostos a enfrentar essa perda financeira para asfixiar o tipo de trabalho que vem fazendo a Federação com os outros clubes e verba da TV. Estamos estudando toda a questão jurídica – afirmou Peter.


Sem comentários