(Foto: Lucas Merçon - FFC)

Defensor da paralisação do futebol durante o início da pandemia no meio do ano passado, Mário Bittencourt comentou sobre sua posição atual com relação ao assunto em entrevista ao programa “Seleção SporTV”, do canal de TV por assinatura.

O mandatário elogiou o trabalho que tem sido feito no meio do futebol, por CBF e Conmebol, e afirmou que tanto os atletas quanto os membros da comissão técnica e dirigentes têm se sentindo seguros em relação à Covid-19, já que os clubes tem tido muito controle sobre a situação.

– Toda a comunidade do futebol optou em seguir esse caminho e eu fui um dos presidentes mais firmes no começo da pandemia pelo não retorno do futebol no começo da pandemia. Era tudo muito novo, perigoso e complicado para nós. Mas depois que retornou, eu fui voto vencido, em todos os colegiados eu me posicionei contra o retorno mas o Fluminense é uma instituição que tem que cumprir as regras e os regulamentos das suas competições. As vezes, as minhas posições, na minha pessoa física, precisam de uma avaliação equilibrada e eu represento uma instituição de 120 anos e a gente precisou retornar naquele momento. Hoje em dia eu sou muito sincero, tudo o que a gente vê no país e alguns lugares do mundo, o futebol tem sido um dos lugares mais seguros de lugares de atividade. Para contextualizar, a gente fez um exame de PCR na segunda-feira, um na terça e dois ontem. Nós fizemos quatro exames em três dias e das 53 pessoas que estão conosco, todas testaram negativo. Eu acho que fundamental que a gente pudesse fazer todos esses exames, a gente está sentindo seguros, exaustos, mas seguros. Até mesmo nós da diretoria estamos nos sentindo seguro. Nós estamos tendo muito controle sobre isso. Parar agora a competição seria muito complicado no ponto de vista financeiro, para os patrocinadores, contratos de televisão e o futebol emprega muita gente. Então, agora que já está no meio do caminho, acho que é um pouco complexo paralisar – disse ele.