Evanilson diz que sempre que puder acompanhar estará na torcida pelo Fluminense (Foto: Divulgação)

Um dia depois da notícia sobre a investigação do Ministério Público português em torno da transferência de Evanilson para o Porto, o clube lusitano apresentou as contas do último ano, fechando com o maior lucro da história. Em cima disto, o presidente do Porto, Pinto da Costa, veio a público falar de outros temas, incluindo a polêmica envolvendo a negociação com a Tombense.

Ao portal “Record”, ele garantiu que todas as transferências feitas recentemente com clube do empresário Eduardo Uram foram legais e até se predispôs a enviar os contratos ao Ministério Público, de forma a esclarecer quaisquer dúvidas.

– Vou esclarecer o processo do Evanilson. O Evanilson foi comprado ao Tombense, porque era do Tombense, mas estava emprestado ao Fluminense. Foi com o Tombense que o FC Porto negociou, num contrato claríssimo, que frisa que o jogador rescindiu no Fluminense para vir para o FC Porto. Os outros jogadores, o João Marcelo, o Caíque e o Wesley, vieram a custo zero, por empréstimo, sem qualquer comissão. Vão apenas custar estadia aqui e ordenado. Não envolveu comissão de empréstimo seja para quem for. Vamos enviar contratos ao Ministério Público para, se for verdade, não perderem tempo e confirmarem a veracidade do documento e que todas as transferências foram feitas legalmente – disse.