(Foto: Lucas Merçon - FFC)

Em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira, diretamente do CT Carlos Castilho, o presidente do Fluminense, Mário Bittencourt, minimizou o jejum de títulos do Tricolor, que não conquista uma taça desde 2012. O mandatário lembrou da Primeira Liga, em 2016, e afirmou que o clube já teve momentos muito mais dolorosos no passado, com a queda para a Série C, por exemplo.

– Em que pese as pessoas consideram que não foi um título, mas eu considero, o Fluminense ganhou a Primeira Liga em 2016. Não era nem minha gestão. Eu considero um título importante, era um movimento de mudança no futebol brasileiro e quando entro na Sala de Troféus ela tá lá. O Flu foi campeão brasileiro em 2012, em 2013 teve um ano muito ruim, quase caiu, mesmo com muito investimento. No ano seguinte, já com a saída do investimento (Unimed), ficamos em sexto no Brasileiro. Em 2015, fomos até as semifinais da Copa do Brasil. Em 2016 ganhamos a Primeira Liga. E de lá para cá, concordo que o clube deixou de ser protagonista. Brasileiros de 2017, 18 e 19 o clube sempre ficou na segunda página do Brasileiro. E disse sempre que nosso objetivo era voltar à primeira página do Campeonato Brasileiro – disse ele, acrescentando:

– Os mais jovens que pegaram aquele momento de três, quatro anos – o patrocinador ficou 15, mas só fez grande investimento em três quatro -, vale lembrar que o Fluminense já teve momentos no passado muito mais dolorosos que esse que estamos vivendo. O Fluminense ficou de 1984 a 2007 sem ganhar um campeonato nacional. O Fluminense nos anos 1990 foi ao fundo do poço, à Série C. Ficou de 1985 a 1995 sem ganhar um estadual. E mesmo de 1995 a 2005, também teve momento de enorme dificuldade, brigamos contra o rebaixamento por diversas vezes, mesmo com grande investimento. Em 2008 quase caímos porque estávamos focados na Libertadores. Em 2009 também, mesmo com um time com Conca, Mariano, Fred, Maicon, Alan… Por que falo isso tudo? Porque é a história da instituição, é cíclica, passa por bons e maus momentos – finalizou.

NETFLU, com Leandro Dias e Rafael Siri,fez um react da coletiva do presidente que você pode conferir aqui ou através do link abaixo: