(Foto: Luccas Merçon - FFC)

Uma das principais armas do Fluminense na campanha do Campeonato Brasileiro de 2020, que terminou com o Tricolor na 5ª colocação e com vaga direta na fase de grupos da Taça Libertadores de 2021, foi a bola parada. O Time de Guerreiros decidiu muitos jogos na bola aérea, mas o fundamento não tem sido tão efetivo esse ano.

Entre os clubes da Série A, o Tricolor tem apenas a 13ª média de gols a partir de jogadas aéreas, com 0,57, e a quarta menor influência aérea ofensiva (36,4%) sem contar pênaltis e faltas diretas. Isso indica que a equipe tricolor chega mais ao gol pelo chão, ao invés de pelo alto.

De 22 gols marcados em jogadas, apenas oito foram por cima. O Fluminense ainda conta com ótimos cabeceadores como Nino, Luccas Claro e Fred, e também tem bons batedores como Nenê e Egídio.