FOTO: CAMILO ALFARO/AGENCIAUNO

O que todos esperavam aconteceu: mesmo com rumores de permanência até o final do Brasileirão, Evanilson assinou na tarde de quarta-feira e foi oficializado como novo reforço do Porto (POR). Grande contratação para a equipe lusitana, imenso desfalque para o tricolor.

Com a janela internacional fechada e com apenas Fred para a posição (Felippe Cardoso é piada de mal gosto), como o Fluminense pode reagir a esse grande desfalque? Como sempre gosto de fazer no Raio-X Tricolor, não vou ficar só nas (merecidas) críticas e vou sugerir alguns nomes que a direção do clube das Laranjeiras poderia buscar para a amenizar a saída do camisa 99.

Antes de começarmos é sempre bom lembrar: dentro das condições financeiras do Fluminense é praticamente impossível repor Evanilson a altura. Estamos partindo do princípio que cerca de 3 milhões de euros entraram nos cofres do clube e essa verba poderia ser redirecionada para um novo investimento.

Outro ponto importante: não podemos desconsiderar que o Fluminense apostou (alto) no retorno do grande ídolo Fred. Sendo assim, é completamente plausível imaginar que o centroavante seja o escolhido para assumir de vez a titularidade da equipe. E, convenhamos, com uma equipe moldada para favorecer o 3° maior artilheiro da história do clube, o atual camisa 9 ainda seria melhor que boa parte das opções disponíveis, principalmente imaginando o nível recente de reforços do Tricolor.

Tendo isso em vista, não acredito que o Fluminense deve ir desesperadamente ao mercado para trazer um centroavante que precise estar em condições urgentemente. Acho mais correto que o clube faça esse investimento de maneira certeira e criteriosa, mesmo que para isso aposte em um atleta do mercado internacional, que só poderia jogar a partir de Outubro.

Sem mais delongas… vamos lá, lembrando que a janela de transferências por aqui reabre em outubro:

Artilheiro do último campeonato uruguaio e titular da seleção olímpica do Uruguai, o jovem de 23 anos vem desde 2017 se tornando figura certa no topo de artilharia do campeonato nacional. Atuando pelo modesto Liverpool do Uruguai, Ramírez chegou a ser sondado pelo Fluminense no início de 2020.

Avaliado em 950 mil euros pelo site Transfermarkt, a joia uruguaia já não tem mais aquela idade que vai despertar o interesse forte dos gigantes europeus. Sendo assim, não seria impossível imaginar que um clube brasileiro direcione suas forças para o atleta em um futuro bem próximo. A baixa força econômica de seu clube reforça essa tese.

Emprestado pelo modesto Mazatlán FC do México ao Libertad até o final do ano, Sebastian Ferreira tem sido a grande sensação do futebol paraguaio ao lado de Iván Franco, camisa 10 do Libertad.

Com apenas 22 anos e 14 gols em 18 partidas em 2020 (uma média excelente de 0,77 gols por jogo), Ferreira dificilmente vai permanecer no futebol paraguaio ao final do ano. Olhando o passado do atleta percebemos que esse faro de gol não é coisa de uma só temporada: de 2018 para cá, o jovem esteve em campo por 6.000 minutos (menos de 67 partidas completas) e balançou as redes 43 vezes. Em resumo: o paraguaio precisa de 139 minutos para colocar a bola dentro da casinha.

Além do faro de gol apurado, Ferreira é um centroavante de boa técnica, capaz também de criar situações de perigo fora da área, seja em arremates ou então servindo seus companheiros.

Por mais que esse histórico faça parecer essa aquisição impossível, é preciso contextualizar que o dono de seus direitos é um clube recém criado no México (oriundo do antigo Monarcas Morelia) e não tem a tradicional força econômica de seus rivais mexicanos. Avaliado em 1,6 milhões de euros pelo site Transfermarkt, Sebastian Ferreira seria uma aposta com pensamento grande por parte do Fluminense.

Aqui talvez tenhamos a aquisição mais inviável dentre todas. Apesar de não ser um atleta jovem (31 anos), o argentino Julio Furch é o centroavante mais completo que veremos nesse texto. Com uma grande capacidade de atuar fora da área, o camisa 9 do Santos Laguna lembra, e muito, o estilo de jogo de Paolo Guerrero, só que com uma média de gols superior.

Com a camisa do Santos Laguna, onde atua desde 2016, o argentino possui 153 jogos e 65 gols, uma média próxima a 1 tento a cada duas partidas. Não à toa, o centroavante é ídolo da torcida mexicana.

No entanto, com os 3 milhões de euros da venda de Evanilson, o Fluminense poderia tentar seduzir o atleta a tentar sua grande experiência na reta final da carreira. Com 31 anos de idade, Julio Furch nunca atuou fora da Argentina ou do México.

Se Julio Furch é a opção mais cara da lista, Tobías Figueroa com certeza é o nome listado do futebol internacional que mais se encaixa dentro da realidade tricolor. Vice-artilheiro do último campeonato chileno, o camisa 9 do Antofagasta vem desde 2017 apresentando bons índices ofensivos: 50 gols em 120 partidas.

Com 1,90m, Figueroa é um centroavante excelente no jogo aéreo. Além da grande capacidade em concluir de cabeça, o chileno é ótimo nas disputas com os zagueiros, algo que o elenco do Fluminense não possui em nenhum jogador do ataque. De 2019 para cá, o artilheiro do Antofagasta ganhou 45% das disputas pelo alto. Para efeitos de comparação, Evanilson, que é um ótimo centroavante, venceu apenas 9% dos duelos pelo alto neste Brasileirão.

Avaliado em apenas 600 mil euros pelo site Transfermarkt e atuando em uma equipe modesta do Chile, Figueroa com certeza seria um nome dentro das possibilidades do Fluminense. Por mais que não seja um nome para resolver todos os problemas e nem render frutos financeiros no futuro, o chileno seria uma aposta fora do senso comum e com boas possibilidades de agregar em força ofensiva ao tricolor.

Artilheiro do último campeonato peruano, o jovem Kevin Quevedo seria uma aposta. Apesar da grande temporada que viveu em 2019, o atacante, que já tem convocações para a seleção principal do Peru, se transferiu para o Goiás no início de 2020 e pouco entrou em campo.

Conhecido por ser um atleta polêmico fora de campo, Quevedo está vivendo um momento de baixa e poderia reforçar o Fluminense imediatamente. Com muita força física e excelente poder de finalização, o peruano pode atuar tanto como camisa 9 como segundo atacante, podendo fazer dupla com Fred, ocasionalmente.

De todos os nomes listados o argentino Mauro Boselli é o mais conhecido por parte da torcida tricolor. Em baixa no Corinthians após a chegada de Jô, o argentino seria mais uma opção dentro do mercado interno que poderia chegar e jogar imediatamente.

Apesar de nunca ter caído nas graças da torcida do clube paulista, Boselli é um centroavante muito experiente e com uma qualidade de arremate acima da média, especialmente nas bolas altas. Vivendo um momento ruim com a camisa do Corinthians, não seria impossível pensar em um eventual empréstimo com parte dos salários pagos pela equipe do Parque São Jorge.

Sendo uma das posições mais caras do futebol mundial, é inegável que o mercado não está sorrindo para o Fluminense nesse momento. Perdendo uma das maiores revelações dos últimos anos sem poder de barganha nenhum, vai ser bem difícil que qualquer reposição entregue o mesmo
dentro de campo do que o camisa 99.

Ainda assim, mostramos acima que ainda existem opções que merecem pelo menos uma atenção especial por parte do scout tricolor. Apostas em nomes como esses não são garantia de sucesso, mas possuem uma chance de erro menor do que alguns nomes conhecidos e sempre ventilados do futebol nacional.

Um abraço a todos e até semana que vem!