(Foto: Photocamera)

Hoje em dia não são poucas as crises internas no Fluminense. Até o que era para ser solução acaba virando polêmica. Em 2017, a Ernst & Young, conhecida como uma das quatro maiores empresas de consultoria do mundo, foi contratada para traçar um diagnóstico da saúde financeira do clube deixada pelo ex-presidente Peter Siemsen. Até hoje, depois do trabalho ter sido entregue, o conteúdo é mantido sob sigilo, o que causa grande mal-estar.

Sócios pagaram por este estudo. Entre eles, o presidente Pedro Abad. Alguns cobram desde o ano passado a apresentação do conteúdo. A resposta é que precisa ser primeiro feita ao Conselho Diretor. Porém, desde novembro do ano passado, a divulgação para este órgão tem sido adiada.


Responsável por trazer o assunto à tona, a reportagem do jornal “O Globo” informa ter tentado contato com o Fluminense, mas a reposta foi de que o diagnóstico da Ernst & Youg é muito extenso e, em virtude disso, depende de ajustes para a sua apresentação. Ela será feita em momento oportuno.