Técnico rechaça time vulnerável com Jean e Cícero de volantes

Técnico rechaça time vulnerável com Jean e Cícero de volantes

Eduardo Baptista afirma não esquecer a marcação (Foto: Nelson Perez - FFC)
Eduardo Baptista afirma não esquecer a marcação (Foto: Nelson Perez – FFC)

Contra o São Paulo, nesta quarta-feira, no Maracanã, o Fluminense não terá em seu meio de campo aquele “cão de guarda”, um camisa 5 de origem. De volantes, o time irá com Cícero e Jean. O que não significa, segundo Eduardo Baptista, uma formação vulnerável. O técnico garante o time bem protegido e com o aditivo de uma melhor saída de bola.

– Mesmo com Jean e com Cícero, eu não esqueço o ímpeto defensivo. No futebol moderno, não dá para esquecer de marcar. Temos o mesmo ímpeto defensivo, mas agora com uma qualidade técnica a mais – disse.


Sem comentários