(Foto: Mailson Santana - FFC)

O Fluminense está em preparação visando a um complicado compromisso. Na quinta-feira enfrentará o The Strongest (BOL), no Hernando Siles, em La Paz, numa altitude de 3.600 metros acima do nível do mar, pela quarta rodada do Grupo D da Libertadores. Lima viveu essa experiência no ano passado pelo Ceará e saiu vencedor, mas admite que foi difícil.

Na ocasião, a equipe cearense foi à Bolívia e ganhou de 2 a 1 pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana, encerrando um jejum de nove anos dos times brasileiros sem vencerem o The Strongest em seu país. O meia, porém, recorda que foi complicado.


— Sabemos que será um confronto difícil, é Libertadores e tem esse contexto da altitude. Os sintomas pesam um pouco… Dor de cabeça, falta de ar, enjoo. Mas sei que o clube está fazendo a melhor preparação para chegarmos lá e nos adaptarmos rápido. No ano passado, quando atuei pelo Ceará, tivemos que chegar com antecedência na Bolívia para adaptação, mas só fomos para a cidade no dia da partida. Foi difícil, mas conquistamos a vitória lá. Espero poder ajudar o Flu e voltar com o mesmo resultado! – falou ao site ge.