Em entrevista coletiva, Peter Siemsen negou ter presenciado a suposta agressão de seu segurança a um funcionário do Maracanã por tê-lo barrado de entrar no vestiário do Maracanã após a derrota do Fluminense para o Vasco no último domingo por estar sem credencial. No entanto, um vídeo de segurança desmente o presidente tricolor.

– Eu não vi a agressão porque eu já estava fora do local, se é que ela ocorreu mesmo. A questão é a seguinte: a empresa que administra o Maracanã precisa evoluir bastante. Eu vi confusões na arquibancada quando os stewards eram encarregados de fazer a segurança e a polícia ficava de fora do estádio. Eu observei que o tempo de atuação dos stewards era lenta e eles tinham dificuldades para intervir na confusão – disse, na ocasião.

A vítima, Assis da Costa Francisco, registrou ocorrência contra Alexandre Silva Galvão, que presta segurança ao presidente do clube. O caso está sendo investigado pela 18º Delegacia da Praça da Bandeira e, de acordo com o titular, o delegado Fábio Barucke, o mandatário do Tricolor estava no local e junto ao seu vice, Pedro Antônio, queria entrar sem credenciamento. Todos terão de prestar esclarecimentos.

– Nós já tivemos acesso às imagens do fato e o que houve foi uma tentativa do presidente do Fluminense de entrar em uma área restrita, na qual o Maracanã exige a todos o uso da credencial. Nos dias de jogo circulam muitas pessoas no estádio, então é necessário, por questões de segurança, que todos utilizem a credencial. O que aconteceu foi que eles tentaram ingressar sem esta credencial e o segurança, cumprindo o seu trabalho, exigiu a mesma. De forma agressiva, o segurança de Peter Siemsen agrediu o profissional. Ficou claro nas imagens que a agressão foi indevida. Nós não estamos na idade da pedra para que as pessoas façam algo desta maneira. Nós já identificamos este agressor. Ele é um policial militar e será intimado para ser ouvido aqui na delegacia, assim como o presidente do Fluminense e o diretor. A vítima já está reconhecendo o agressor e todas essas coletas serão anexadas e encaminhadas ao juiz depois – disse.

Confira o vídeo da confusão (a briga começa aos 55 segundos de vídeo – logo após Peter Siemsen adentra o local):


Sem comentários