Amigos de Pedro Scudieri, conhecido como Scudi, torcedor do Fluminense agredido por integrantes de uma torcida organizada do Vasco no começo de 2017, realizaram um ato contra a violência nesta quarta-feira, na frente do Hospital Badim, no Maracanã, local onde ocorreu o ataque.

A ideia era homenagear o amigo e relembrar o caso. Faixas e cartazes com as frases “Força Scudi”, “Chega de Violência” e “Paz no Esporte” foram penduradas na frente do Hospital Badim. Além disso, cartazes com o rosto de David Paiva Mendes, único dos quatro agressores que ainda segue foragido, foram espalhados pelo local.

David Paiva Mendes foi denunciado por por tentativa de homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, forma cruel e impossibilidade de defesa), associação criminosa e promoção de tumulto em eventos esportivos juntamente com Diogo Gabriel de Souza, João Victor Correia Giffoni Hygino e Diego Augusto Carvalho Ribeiro. A denúncia partiu do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) e contou com as imagens das câmeras de segurança que ajudaram a identificar os agressores.

Pedro Scudieri foi agredido na madrugada do dia 6 de fevereiro de 2017, após retornar da partida entre Fluminense e Portuguesa-RJ, realizada em Xerém. Após guardar os materias da Bravo 52 com amigos no ponto de encontro de dispersão das organizadas do Tricolor, seguiu sozinho para um ponto de ônibus, onde foi agredido brutalmente por membros da Força Jovem Vasco. Atualmente Scudi dá continuidade à lenta recuperação em casa, com visitas de rotina a um hospital.

Confira fotos do ato: 

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução