Arquivo pessoal

Ex-jogador que passou pelo Fluminense entre 2006 e 2007, André Moritz retornou recentemente ao Maracanã, mas na condição de torcedor. Tricolor desde a infância, esteve no estádio para assistir a partida da última quarta-feira contra o Inter, pela ida da semifinal da Libertadores. Em entrevista à ESPN, o ex-meia, que encerrou a carreira no ano passado, admitiu que foi o Flu que o devolveu o prazer de assistir futebol.

Moritz contou ainda que sempre foi torcedor do Fluminense e assim continua.


— É muito engraçado, porque eu encerrei minha carreira no ano passado, em outubro, e eu estava com aversão ao futebol, não podia ouvir falar de futebol. Qualquer um que viesse conversar sobre futebol, eu não queria perder meu tempo. E, aos poucos, eu comecei a frequentar jogos do Avaí (André é catarinense e começou a carreira no Avaí, onde também teve outra passagem perto de pendurar as chuteiras), aqui assistia a um jogo ou outro do Fluminense. E vou te dizer que eu me encantei pela forma como o Fluminense estava jogando e aquilo aflorou novamente a minha paixão pelo Fluminense. Eu nunca deixei de ser tricolor. Mas, a partir do momento que começa a ser jogador de futebol profissional, tudo depende disso. Você bota um pouco a paixão pelo clube de lado – iniciou, completando:

— E quando o Fluminense passou para a semifinal, eu falei: “com certeza eu estou indo para o Maracanã. Quem vai junto?” E dois dos meus irmãos se manifestaram e, com a ajuda do Guga, do lateral-direito, meu pupilo do Avaí, a gente conseguiu e foi sensacional. Eu não conhecia o Maracanã novo ainda. Para ter uma noção, eu não tinha entrado nesse Maracanã. A última vez que eu entrei no Maracanã foi usando a 10 do Tricolor.

André Moritz fez 18 jogos com um gol e duas assistências pelo Fluminense. Seu único gol, porém, foi importantíssimo. Em meio a uma campanha irregular, o Tricolor bateu o Santa Cruz, no Arruda, de virada por 2 a 1, na penúltima rodada. Foi ele quem marcou o segundo do Flu naquela partida, evitando as chances de rebaixamento. Em 2007, veio a recompensa. Fez parte do elenco campeão da Copa do Brasil.