(Foto: Divulgação)

Com a liberação da Prefeitura do Rio de Janeiro, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) se articula para reiniciar o Campeonato Carioca já na próxima quinta-feira. O prefeito Marcelo Crivella confirma o aval na fase 2 de flexibilização da quarentena do novo coronavírus para a realização de partidas com portões fechados, mas também defende um entendimento com Fluminense e Botafogo, clubes contrários ao reinício do Estadual neste momento.

Marcelo Crivella terá uma reunião com representantes da Ferj na quarta e acena com a possibilidade de ser um mediador de acordo para Fluminense e Botafogo só voltarem a disputar o torneio no mês que vem.

— A fase permite. Porém, depende amanhã com a Federação porque Botafogo e Fluminense querem ter o direito e têm todo o direito… É o que eu estava explicando, ninguém é obrigado a seguir os passos da Prefeitura. A pessoa decide o que ela decide. Eles não querem jogar. Então, para não ter judicialização e suspender o Campeonato mais uma vez pelo Tribunal de Justiça, que é sempre muito prudente, quando a pessoa pede a liminar eles concedem… A ideia é fazer um acordo. Quem quiser jogar, joga. Quem não quiser, tem que ser respeitado e jogar só em julho – disse Crivella em entrevista coletiva nesta terça.


Se os jogos serão com portões fechados, isso, no entanto, não quer dizer que haverá ausência total de público. Segundo o prefeito, o presidente da República, Jair Bolsonaro, avisou que irá ao Maracanã acompanhar o reinício do Carioca.

— O presidente Bolsonaro prometeu que vem, hem. O presidente Bolsonaro diz que vem, então não vai ser [com o estádio] vazio não, o presidente vai estar lá vendo o jogo – destacou.