Farmácia afirma não ter trabalhado com substâncias proibidas

Farmácia afirma não ter trabalhado com substâncias proibidas

Deco será defendido pelo escritório de advocacia de Marcos Motta

Oficiais de Justiça estiveram no último dia 8 na farmácia que fabricou as vitaminas ingeridas pelo meia Deco, do Fluminense. Cópias de registros das substâncias manipuladas foram colhidas e, segundo o advogado da empresa, Nélio Andrade, não houve manipulação de hidroclorotiazida e carboxi-tamoxifeno, encontrados na urina do jogador.

– Não houve manipulação destas substâncias. Portanto, não há o risco de ter havido a contaminação que eles alegam. Vão ter que arrumar outra historinha agora – afirmou Nélio.

Cópias dos registros de compras e notas fiscais dos produtos adquiridos pela farmácia entre agosto e janeiro, e amostras de hidroclorotiazida e carboxi-tamoxifeno também foram reclhidos pela perícia. Todo o material foi encaminhado para a 7ª Vara Cível da Capital.
A defesa de Deco tem até o dia 22 para entregar a defesa prévia. Cumprida esta etapa, os promotores do TJD irão marcar a audiência.