Carolina Valle, a Carol Valle, é um dos destaques do Fluminense no Campeonato Brasileiro Feminino Sub-18, onde tem quatro gols, dos nove que o Tricolor fez na competição. Atual artilheira do clube no torneio, foi ela quem marcou na vitória de 1 a 0 contra a Ferroviária, e também a responsável por um dos gols marcados contra o Kindermann, ajudando a garantir a classificação para a semifinal que terá primeiro jogo neste sábado (27/02), em Laranjeiras, às 10 horas, contra o Santos.

Carol começou a se encantar pelo futebol aos seis anos de idade, quando acompanhava o irmão, sempre que ele jogava bola em uma pracinha perto de casa. A atacante conta que ele não deixava ela jogar por ser muito nova e em um local em que só havia homens.

Com passagem pelo projeto Badalo, local onde teve o seu primeiro contato com o esporte, e pelo Vasco da Gama, a jogadora relembra com carinho o início da carreira.

– Quando cheguei no projeto Badalo, em Santa Teresa, tinha poucas meninas, e eu era muito nova. Os meninos não tocavam a bola para mim e alguns não deixavam eu jogar. O projeto ajudava a tirar as crianças e adolescentes da rua e do mundo das drogas, mas, infelizmente, já não existe mais. Eu me lembro de ficar contando os minutos para ir jogar, as vezes ficava chateada quando chovia porque não tinha treino – disse.

Aos 13 anos de idade, a atleta parou de jogar bola e resolveu se aventurar fazendo judô, mas com o coração e o pensamento ainda no futebol. Ao saber de uma peneira no Fluminense, ela não teve dúvidas e decidiu tentar.

– Tomei a decisão de parar e praticar judô. Fiquei três anos no esporte, chegando até a me federar, mas em tudo o que eu fazia só pensava no futebol, então eu resolvi fazer a peneira do Fluminense. Lembro que, quando cheguei lá, eu não conhecia ninguém, era toda tímida, mas logo fui me adaptando e fui ficando, até que eles me disseram que eu tinha passado. Eu não acreditava que de um dia para o outro eu já estava em um clube enorme como o Fluminense. Quando eu visto essa camisa é como se eu estivesse vestindo a camisa da Seleção, uma sensação única. Sou muito grata pelo que esse clube fez por mim, tenho orgulho de vestir essa camisa – finalizou.