Foto: Lucas Merçon - FFC

Aos 37 anos, Fred é um líder no elenco do Fluminense. Além do atacante, o grupo conta com outros atletas experientes, casos de Ganso, Nenê, Egídio, Matheus Ferraz, Hudson… Por outro lado, há inúmeros garotos como Luiz Henrique, Calegari, Kayky etc. Mistura essa para lá de aprovada pelo centroavante. Na visão do camisa 9, até a “irresponsabilidade” dos jovens é um fator positivo.

– Essa mescla revigora a gente, eu, Nenê, Ganso. Eles têm essa irresponsabilidade, essa juventude, tudo pra eles é normal. Uma molecada que não sente pressão. Às vezes estamos tensos, querendo saber dos adversários. Eles às vezes nem sabem com quem vamos jogar, querem a bola nos pés deles, ir para cima e já era. Isso é de uma beleza tão grande, dá uma paz. Às vezes tem jogo, eu estou nervoso, olho pros moleques e eles estão dançando até o chão, zoando um ao outro. Fico pensando como eles não sentem a pressão. É muito legal essa irresponsabilidade deles, que levam para dentro de campo – disse ele, complementando em seguida:

– Se fosse só isso sem a nossa maturidade, não dava liga. Quando eu estou preocupado demais, vou na brincadeira deles. Quando eu acho que estão exagerando, vou e chamo para focarem um pouco mais. Está dando certo – analisou o artilheiro tricolor.