Na última semana, o Fluminense deu um passo importante para cumprir o plano de voltar a mandar jogos nas Laranjeiras, revelando, através do site oficial, que firmou um acordo com o Instituto Cidadania Tricolor (ICT). A partir daí, assinou um termo para dar início à revitalização do estádio. Um dos responsáveis pelo projeto, o ex-vice diretor de finanças do clube, Diogo Bueno, deu mais detalhes sobre o projeto.

– A gente está partindo para a captação de recursos e efetivação da participação das empresas de engenharia para poder dar entrada nos órgãos de patrimônio – disse,  complementando ao ser questionado sobre qual importância o grupo responsável pelas obras estava tentando levantar – se haveria relação com os R$ 240 mil pedido inicialmente pelo escritório de arquitetura.

– É maior. A gente, na verdade, tem o custo da engenharia que é maior do que esse. Esse valor é só referente à primeira etapa – disse.

A assinatura do documento foi feita pelo presidente do Fluminense, Pedro Abad, e um representante do ICT, o próprio Diogo Bueno. Este instituto é formado por um grupo de sócios, conselheiros e torcedores responsáveis por levar à frente o projeto.

– O projeto é relacionado ao Fluminense. É do clube, que estou ajudando a desenvolver. Estou ajudando a arrecadar recursos. Acho que a nota do Fluminense está bem clara. Teve a assinatura de um documento para que a gente desenvolvesse o projeto. Além disso, tem a captação do dinheiro, procura das empresas de engenharia, preparação do projeto para apresentar aos órgãos de patrimônio… É isso que eu estou tentando ajudar a fazer – concluiu.