(Foto: Arquivo Pessoal)

Formado em Xerém, o atacante Caio Paulista foi dispensado ainda nas categorias de base do Fluminense e não chegou a ter a oportunidade de atuar pelos profissionais. Anos depois, porém, voltou ao clube, firmou-se e hoje é uma das peças mais importantes da atual temporada. Em entrevista ao portal GE, Dona Cinthia, mãe do atleta, relembrou o drama do filho ao ser dispensado e a volta por cima.

– Quando ele saiu do Ceará e foi para o Fluminense, ele sabia que tinha ido para um clube grande, onde poderia ter destaque. Quando fui assinar o contrato, porque o Caio era menor de idade, fomos muito bem recebidos, só faltou colocarem um tapete vermelho para ele. Foram quase dois anos lá, mas infelizmente não aconteceu. Ele ficou bem abatido, chorou muito. Eu e ele. Ele foi muito triste embora, não era o que queria. E da maneira que saiu, em baixa. Foi para o Avaí, um clube menor e em um lugar mais longe, difícil para eu visitar. Ele se abriu para ir a um novo clube, mas me disse: “Mãe, um dia eu vou voltar”!” – lembrou ela.

– Aconselhei ele a ir para o Fluminense (em 2020). Ele não falava que um dia queria voltar? Era a chance dele. A gente estava conversando, ele até comentou: “No Inter vou ter isso, aquilo…” E eu: “Mas Caio, talvez essa seja a oportunidade que você estava pedindo para Deus, para mostra seu futebol”. O agente também conversou com ele, e ele tomou a decisão. Ele tinha que voltar. E para mim foi muito gratificante ter alcançado aquela meta dele, de conseguir mostrar o profissional que é – finalizou.