(Foto: Lucas Merçon - FFC)

Em entrevista coletiva na tarde da última segunda-feira, no Centro de Treinamento Carlos Castilho, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, o volante Martinelli comentou sua preocupação com a fase mais aguda da pandemia do coronavírus no Brasil.

Criado nas divisões de base do Fluminense, em Xerém, o atleta preferiu deixar a responsabilidade sobre critérios, protocolos de saúde e decisão de paralisação ou não do futebol na mão das autoridades competentes e entidades que regem o futebol.

– Essa questão da pandemia realmente está muito feia. Tomara que melhore para frente. Estamos preocupados, mas focados no campo. Fora do campo o Fluminense sempre nos deu total segurança. Deixamos esse critério para a CBF, para a Ferj, para o Ministério da Saúde tomarem as melhores decisões possíveis – disse.