Desde o retorno do futebol a torcida tricolor clama nas redes sociais (já que não é possível ocupar as arquibancadas) por reforços para as laterais. Com a saída de Gilberto, dias antes do Brasileirão começar, essa situação se agravou e a chegada de atletas se tornou uma urgência para uma sequência tranquila no Brasileirão 2020.

Para sair do senso comum da tradicional cornetagem a Igor Julião, Egídio, Orinho e o departamento de futebol, o Raio-x tricolor de hoje decidiu analisar o mercado e listar algumas opções para ajudar a reforçar o Fluminense neste setor tão carente no futebol mundial.

Antes de começarmos, vale a pena ressaltar: não esperem por grandes craques na listagem que vem a seguir. Além da grande carência que existe nesta posição em todo o mundo, é preciso lembrar que as condições financeiras do Fluminense passam longe das ideais. A ideia desse texto é indicar soluções fora do senso comum do futebol brasileiro e que seriam possíveis dentro do orçamento tricolor.

Como a lateral-direita, que hoje tem Igor Julião como titular absoluto, é a maior carência do elenco, dei prioridade para os defensores que atuam por este lado do campo. Tendo em vista que a janela de transferências já fechou, separei a lista em jogadores que já poderiam chegar jogando e alguns que só estariam em condições a partir de outubro. Vamos a lista:

  •   Chegar e jogar

Ricardo Luz (sem contrato)

Após fazer um excelente campeonato paulista pelo Santo André, Ricardo Luz seria uma opção 100% dentro do orçamento do Fluminense. Com 25 anos de idade, o defensor disputou a última Série B pelo Brasil de Pelotas e foi um dos destaques do último Paulistão.

Tendo boas atuações nos embates contra as equipes paulistas que disputam a Série A do Brasileirão, o atleta mostrou boas credenciais para ter sua primeira chance em uma equipe grande do futebol nacional.

Com uma boa batida na bola, especialmente nas bolas paradas, o jogador ex-Santo André atingiu 3 assistências em 13 partidas em 2020. Além das participações diretas, Ricardo Luz tem uma boa estatura e teve ótimos índices nas disputas de bola aérea na temporada.

Segundo o site Transfermarkt, o lateral está livre no mercado desde o dia 16/08 e seria uma aquisição de custo muito baixo, que poderia chegar e segurar as pontas até outubro, quando eventuais reforços internacionais estariam aptos.

Diogo Hereda (Náutico)

Eleito o melhor lateral da Série C em 2019, o jovem jogador do Náutico passou por Xerém entre 2014 e 2015 e hoje é um dos xodós da torcida do Timbu. Muito forte no apoio ao ataque e com uma uma boa batida na bola, o atleta de 21 anos teve 6 participações diretas para gol em seu 1° ano como profissional. Com uma boa velocidade e força física, não é raro ver o jovem superar seus marcadores em jogadas individuais.

Em 2020 Hereda teve uma atuação de destaque na partida contra o Botafogo, válido pela Copa do Brasil, e teve um início razoável de Série B pelo Timbu. Mesmo não sendo uma garantia de sucesso, o atleta é muito jovem e possui muita margem para evolução. De negativo fica o lado financeiro: por ser um dos principais ativos da equipe pernambucana, talvez uma negociação envolvendo seu nome não seja uma das coisas mais simples.

Maílton (Atlético-MG)

Após uma excelente Série B de 2019 defendendo o Operário-PR, Maílton chegou ao Atlético-MG com status de aposta. Com apenas 7 jogos disputados em 2020 e com a chegada de Mariano, velho conhecido da torcida tricolor, o jovem de 22 anos se tornou a terceira opção de Sampaolli para a lateral. Mesmo com duas assistências e um gol nessas 7 partidas, o treinador argentino sinaliza que o atleta só teria espaço no elenco atuando em uma linha mais avançada.

Tendo em vista a falta de espaço no elenco atleticano, uma tentativa de empréstimo com o clube mineiro não me parece ser um negócio impossível. Dentro dos predicados de Maílton, é possível destacar a grande velocidade e a ótima batida na bola, especialmente nas finalizações de média distância. Não à toa o jovem foi eleito o melhor lateral-direito da última Série B.

  • Jogar a partir de outubro

Carlos Cabello (Sporting Cristal)

Indicado pela pessoa que vos escreve na metade de 2019, o lateral peruano Carlos Cabello era uma ótima oportunidade de mercado ano passado. Atuando pelo modestíssimo Cantolão, o jovem de 22 anos foi eleito o melhor lateral do Perú na temporada passada.

Com muita força física e velocidade, Carlos Cabello é bom nos embates defensivos individuais e tem um ótimo poder de infiltração na área como elemento surpresa. Não à toa marcou alguns gols dessa maneira ano passado.

Ficando livre no mercado no final de 2019, o jovem chegou a custo zero ao Sporting Cristal, mesma equipe onde o Fluminense foi buscar Fernando Pacheco. Por mais que a força da nossa moeda possibilite ainda uma investida no peruano, é inegável que uma eventual negociação não será uma coisa tão simples como em agosto do ano passado. Ainda assim, vale muito a pena um esforço para contar com o futebol do atleta.

Guillermo Soto (Palestino)

Com 26 anos de idade e com muita força no jogo ofensivo, Guillermo Soto seria uma ótima opção para deixar o Fluminense com mais presença no campo de ataque. Com um bom poder de cruzamento, o atleta foi o 3° jogador que mais criou boas chances de gol no Campeonato Chileno de 2019.

Por mais que o jogador tenha alguns pontos fracos no jogo defensivo, é possível acreditar que, no atual esquema reativo do Fluminense, Guillermo Soto poderia agregar em uma equipe que precisará muito dos laterais para criar volume ofensivo quando estiver em posse da bola.

Avaliado em 350 mil euros pelo site Transfermarkt, o chileno não parece ser um atleta fora das condições financeiras do tricolor.

Juan Angulo (Deportivo Cali)

Vindo de ótimas temporadas no futebol colombiano, Juan Angulo seria uma contratação dentro do perfil que o departamento de futebol do Fluminense busca: experiente. Com 31 anos de idade, Angulo ainda tem uma boa força física e é o capitão da tradicional equipe colombiana.

Com 5 assistências e uma média superior a 1,5 passes para finalização na última edição do Campeonato Colombiano, Juan Angulo é uma das principais armas ofensivas do Deportivo Cali. Além disso, seus 1,80m também o transformam em uma excelente peça no jogo aéreo defensivo.

De negativo fica a dificuldade em uma eventual negociação: com status de ídolo e titular absoluto da equipe colombiana, o Fluminense teria que ser muito criativo para viabilizar uma engenharia para contar com o futebol de Angulo. Por mais que o jogador já tenha tido uma rápida passagem pelo futebol brasileiro (Bahia, em 2013), é possível acreditar que um projeto interessante no nosso futebol ainda possa atrair jogadores do porte de Juan Angulo.

Óscar Opazo

Aqui temos uma boa oportunidade de mercado: titular absoluto do tradicional Colo-Colo, Óscar Opazo tem contrato até o final de 2020 e já pode assinar pré-contrato com qualquer equipe do futebol mundial.

Presente na última Copa América defendendo a seleção do Chile, o atleta de 29 anos tem um diferencial que agregaria muito valor ao elenco do Fluminense: atua nas duas laterais com frequência e sem queda na qualidade. Uma prova disso é que seu percentual de acerto nos cruzamentos é acima da média do futebol brasileiro, mesmo jogando pelos dois lados do campo.

Além de atuar nas duas laterais e pela boa oportunidade de mercado, Opazo com certeza agregaria experiência em um elenco onde todas as posições para o lado direito do campo são muito jovens.

  • Lateral-esquerda

Não tão urgente como a lateral-direita, o lado esquerdo da defesa tricolor também precisa de reforços, principalmente pela qualidade técnica questionável de Orinho, reserva imediato de Egídio, que também passa longe de empolgar.

Como a urgência é menor, separei apenas quatro nomes, dois para chegar e jogar e dois do mercado internacional, que teriam que esperar até outubro. Vamos lá:

  • Chegar e jogar

Matheus Bidú (Guarani)

Com apenas 21 anos de idade, Matheus Bidú já promete ser mais uma das boas promessas que saem da base do Guarani. Após estrear na reta final da Série B de 2019, o jovem assumiu a lateral do Bugre em 2020 e foi um dos destaques da última edição do Paulistão. Em 15 partidas na atual temporada o atleta já participou diretamente de 3 gols e deu 26 passes para finalização (1,7 por jogo).

De negativo fica a parte contratual: o jovem renovou seu contrato com o Guarani no dia 10/07, o que dificultaria a liberação do clube paulista. Por mais que alguma compensação seja necessária, uma disputa de Série A e a vitrine de atuar em clube como o Fluminense com certeza seriam fatores que poderiam pesar em uma eventual negociação.

Zeca (Bahia)

Mesmo estando em baixa nas duas últimas temporadas, o lateral Zeca poderia ser uma opção interessante em um mercado tão escasso de boas opções. Com 26 anos de idade, o ex-lateral do Internacional e seleção olímpica é reserva de Roger Machado no Bahia e poderia ter no Fluminense uma chance para se reerguer.

Assim como Óscar Opazo o jogador tem como um dos principais predicados a versatilidade: pode atuar nas duas laterais e até mesmo em determinadas funções do meio. Vindo em uma negociação a baixo custo poderia ser uma opção para encorpar o time nas duas posições mais carentes do elenco.

  • Jogar a partir de Outubro

Luis Pavez (Unión Española)

Titular do Unión Española durante os últimos 3 anos, Luis Pavez é mais um atleta que já pode assinar um pré-contrato com qualquer equipe. Com contrato se encerrando no final de 2020, não é impossível imaginar uma liberação precoce do atleta, ainda mais com o cenário de indefinição do futebol chileno por causa da pandemia.

Dentre os principais predicados do jogador, podemos destacar o bom índice de acerto nos cruzamentos, especialmente quando chega ao fundo do campo, e a precisão nos dribles curtos. Mesmo não sendo um atleta de grande explosão física, Pavez pode contribuir muito sendo um lateral construtor.

Olhando seu potencial técnico e, principalmente, seu baixo custo, podemos avaliar Luis Pavez como ótima uma ótima aposta, tanto dentro de campo como para os cofres do Fluminense.

Gabriel Suazo (Colo-Colo)

Polivalente, Gabriel Suazo começou a carreira atuando como lateral-esquerdo e fez em 2019 sua primeira temporada como um meia mais avançado. Atuando majoritariamente pela faixa esquerda do gramado, o chileno é conhecido por ser aquele tradicional jogador “box-to-box”, que percorre o campo todo e auxilia sua equipe no momento defensivo e ofensivo.

Além da versatilidade, Gabriel Suazo tem uma qualidade fora de série em executar cruzamentos: com incríveis 44% de acerto nesse fundamento no Campeonato Chileno de 2019, o atleta seria líder nesse quesito no futebol brasileiro.

Com apenas 23 anos de idade, o atleta, que já faz parte do plantel da seleção pré-olímpica do Chile, seria um excelente reforço pensando na lateral e no meio-campo do tricolor.

Avaliado em 800 mil euros pelo site Transfermarkt e com contrato até o fim de 2022, a joia chilena teria um enorme potencial de revenda e agregaria muito valor ao plantel do Fluminense.

E assim terminamos a nossa série de indicações para os setores mais carentes do elenco do Fluminense. Entre nomes muito acessíveis e alguns investimentos mais complicados, temos uma série de atletas que normalmente não vemos nas tradicionais especulações do mercado da bola tricolor. Por mais que muitos desses jogadores não sejam certeza de sucesso, todos representariam uma esperança em elevar o (baixo) nível do futebol apresentado pelos defensores do tricolor.

Um grande abraço e até a semana que vem!