(Imagem: Marco Galvão/Fluminense FC)

Único representante do Fluminense na Seleção Brasileira olímpica que vai disputar os Jogos de Tóquio, o zagueiro Nino participou de entrevista coletiva nesta segunda-feira.

Em um momento mais emotivo, o camisa 33 do Flu cita que passou por muitas dificuldades na sua infância e revelou que saiu de casa muito cedo sem os pais para morar em outra cidade. Nino também fala sobre a sensação de vestir a amarelinha nas Olimpíadas.

– Vestir essa camisa é um sentimento indescritível. É uma mistura de honra com gratidão. Passa um filme na minha cabeça sobre tudo o que, nós, jogadores, passamos. Todas as dificuldades. Muitas vezes as pessoas não entendem isso. Eu saí cedo de casa, com 14 anos, deixei meus pais e fui morar em outra cidade. Então estou muito honrado e grato em estar aqui. Um sentimento bom de responsabilidade. É uma felicidade representar essa camisa de tanta história. Nós esperamos deixar um legado, um sentimento bom nas pessoas que torcem por nós e que, no final, o nome do Brasil seja exaltado mais uma vez.