Técnico cobre Gerson de elogios: “Vai ser um dos nomes na Europa”

Técnico cobre Gerson de elogios: “Vai ser um dos nomes na Europa”

 (Foto: Bruno Haddad - FFC)
(Foto: Bruno Haddad – FFC)

Gerson representou a maior venda da história do Fluminense. Cerca de R$ 60 milhões irão para os cofres do clube. O meia jogará na Roma (ITA) a partir de 2016 e mesmo com tantas críticas da torcida, foi muito elogiado pelo agora ex-comandante Eduardo Baptista. Ele confia no potencial do garoto.

– É um jogador que me impressionou. Não vou nem falar da qualidade técnica dele, porque todos observam. Mas a personalidade dele com 18 anos é impressionante. Ele foi decisivo para mim em jogos extremamente pesados, como contra o Vasco, quando vínhamos de uma eliminação. Chamei a responsabilidade para mim quando não escalei um centroavante. Eu via que tinha que ter o Vinícius ali, mas também tinha que ter o Gerson. Precisava da posse de bola. Aqui no Brasil, quando se faz algo que não é comum, parece que acaba o mundo, que o futebol acabou. Se um europeu faz, é gênio. E tinha quatro referências, não precisava apenas de uma. Disse a ele (Gerson) que a responsabilidade cairia em mim, mas que eu confiava nele: “Mas quando a bola estiver dentro da área, meu filho, você entra, pelo amor de Deus”. Ele foi perfeito (marcou o gol da vitória), mas depois cansou. Contra o Grêmio, ele fez uma das melhores partidas comigo. Espetacular, principalmente no jogo lá, com 50 mil pessoas. Parecia um cara de 28 anos. Puxou a responsabilidade. E no jogo contra o Palmeiras, a entrada dele no segundo tempo foi o divisor de águas. O domínio do Fluminense foi muito em função dele. Coloquei ele do lado direito em cima do Zé Roberto, e ele desarticulou. O gol nasce de uma jogada por ali. Daqui a pouco ele vai para a Europa, com outro clima, outra cultura e toda pressão. Ele tem que saber que vai passar por dificuldades, por um período que não vai se encontrar. É um outro tipo de futebol. Precisa ter perseverança, estar atento a tudo o que o treinador pedir. Talvez nesse início dele nem jogue, mas que treine, absorva tudo. A hora que ele entender a forma de jogar, acredito vai ser um dos grandes nomes brasileiros na Europa.


Sem comentários