(Foto: Divulgação)

Além de apresentar os grandes, o jornal O Globo também mostrou o que esperar dos clubes de menor investimento na disputa do Cariocão Betfair 22. O Estadual terá início na terça-feira, com o jogo entre Boavista e Botafogo, às 21h, no Engenhão. O Fluminense estreia na quinta, frente ao Bangu, no Luso Brasileiro, às 20h30.


Confira a análise do jornal sobre os pequenos na disputa:

Audax
Mudança para Angra e aposta na experiência



O Audax volta a disputar a Série A1 do Campeonato Carioca depois de oito anos, embalado pela conquista da Série A2, em 2021 e repaginado. A equipe firmou parceria com a prefeitura de Angra dos Reis e deve mandar seu jogos na cidade da Costa Verde —o estádio Jair Toscano, porém, ainda está sendo reformado, e a estreia, quarta, contra o Nova Iguaçu, será em Saquarema.

No comando do time está o experiente atacante Anderson Lessa, 32 anos, que já passou por Cruzeiro, Bragantino e Bangu, entre outros clubes. No último jogo-treino antes do começo do Carioca, o Audax venceu o Vasco por 2 a 0.

Bangu
Agora técnico, Felipe promete time ousado

Depois de chegar à segunda fase da Série D do Campeonato Brasileiro pela primeira vez na história do clube, o Bangu começa o Carioca com a promessa de, acima de tudo, apresentar um futebol ofensivo, alegre e ousado.

Esse é o objetivo da principal atração da equipe, o técnico Felipe, ídolo do Vasco.

— Ganhar, empatar ou perder faz parte. O que não pode é ter medo de jogar — disse o talentoso ex-jogador.

Boavista
Clube de Saquarema tenta esquecer campanha de 2021

Conhecido por utilizar nomes tradicionais do futebol do Rio em seu elenco, o Boavista vai para mais um Campeonato Carioca com o ex-centroavante Leandrão, ex-Vasco, Internacional e com passagem também pela equipe de Saquarema, como treinador.

O Boavista tem também no elenco o atacante Matheus Alessandro. Revelado pelo Fluminense, o jogador de 25 anos volta ao Brasil depois de atuar no futebol da Armênia.

Após chegar às semifinais do Carioca em 2020, o Boavista fez campanha abaixo do esperado ano passado, terminando na décima colocação. O time estreia amanhã, contra o Botafogo.

Madureira
Homem-gol com a 9 e nome conhecido como técnico

Treinado pelo experiente Alfredo Sampaio, que está em sua terceira passagem pelo time do subúrbio carioca, o Madureira contratou 13 reforços para a competição. O mais badalado, porém, foi o primeiro a chegar.

O centroavante Pipico, ex-Vasco, Atlético-GO, Guarani e Santa Cruz, assume a camisa 9 do clube com a responsabilidade de marcar os gols que levem o tricolor suburbano ao menos às semifinais da competição. No ano passado, o Madureira ficou na oitava colocação.

Nova Iguaçu
Confiança nos jovens para se manter na elite

O time da Baixada Fluminense tem uma proposta clara para o Carioca deste ano: vai ser na base da juventude que o Nova Iguaçu pretende medir forças com os concorrentes e se manter na elite do Rio.

O clube trouxe de volta um atleta que se destacou na base aos 14 anos. O atacante Samuel, de 21 anos, que pertence ao Fluminense e estava no Vitória na última temporada, foi emprestado à equipe para disputar o estadual. Em jogo-treino contra o Flamengo, no último dia 15, ele marcou três gols na vitória por 4 a 3. A estreia será contra o Audax, na quarta-feira, às 15h30.

A estreia será em casa, quinta-feira, às 15h30, contra o Resende.

Portuguesa
Jovem do Orlando City chega para surpreender

O time da Ilha do Governador chega ao Carioca deste ano como um dos principais coadjuvantes. Depois de terminar em terceiro em 2021, a equipe terá um ano cheio pela frente. Além do estadual, vai disputar a Copa do Brasil e a Série D.

Por isso, investiu na contratação de mais de um time, com destaque para o atacante Kenji Tanaka, de 20 anos, que estava no Orlando City, ao lado de Alexandre Pato e do português Nani. A equipe será comandada por Marcus Paulo Grippi, que estava na Caldense nos últimos três anos. A estreia será contra o Flamengo, na quarta.

Resende
Time do Sul Fluminense aposta no primo de Messi

A equipe dirigida por Sandro Sargentim quer fazer frente aos grandes neste ano e apostou nos reforços. O mais famoso é o meia argentino Emanuel Biancucchi, de 33 anos, primo de Lionel Messi e que já jogou no Vasco, Bahia, Ceará e Vila Nova.

O clube também buscou outros jogadores com rodagem pelo Brasil para dar corpo ao time, como o zagueiro Elenilson, de 24 anos, que atuou por Grêmio e Sport, e o veterano Raphael Macena, 32 anos, que chega para vestir a 9.

A estreia do Resende será contra o Madureira, quinta-feira, em Conselheiro Galvão.

Volta Redonda
Longevidade do técnico é a arma da equipe

A grande aposta do Volta Redonda é o técnico Neto Colucci, no clube desde o fim de 2020, e o terceiro treinador mais longevo do país. Sob seu comando, mesmo com o elenco praticamente todo reformulado, o time da Cidade do Aço sonha em chegar à final do Carioca. Nos dois últimos anos, o time bateu na trave. Foi terceiro lugar em 2020 e quarto, em 2021.

Da equipe titular do ano passado, foram mantidos dois jogadores: o lateral-esquerdo Luiz Paulo e o atacante MV. O time estreia contra o Vasco, na quarta-feira, 18h, no Raulino de Oliveira.