Viton completará três meses de atraso no repasse ao Fluminense

Viton completará três meses de atraso no repasse ao Fluminense

(Foto: Extra)
(Foto: Extra)

Paulo Brito

 

Sai mês, entra mês e o tormento dentro do Fluminense, no que diz respeito aos valores repassados pela SUA patrocinadora master, permanece. Completando cerca de 90 dias de débitos junto ao Tricolor, a Viton 44 acaba forçando, de maneira direta, que o clube também atrase o depósito referente ao direito de imagem dos atletas, que já se acumula entre dois e três meses. Os salários, porém, estão em dia.

Apesar do cenário, o presidente da empresa de bebidas, Neville Proa, afirma que a situação não é tão complicada. Segundo o empresário, um intermediário do contrato entre a Viton e o Fluminense, chamado Roberto Nunes, da empresa Fortuna Sports, tem a sua palavra quanto ao repasse da verba para o Tricolor. As partes estariam de acordo quanto a demora no pagamento, tendo em vista a crise econômica brasileira. Contudo, o dinheiro viria de forma fragmentada, conforme fosse entrando no caixa da empresa.

– Eu fiz um contrato com ele (Roberto Nunes), para pagar na medida que tivesse dinheiro aqui. Amanhã (sexta) vou pagar uma quantia. Em vez de mandar R$ 1,250 milhão, que é taxa mensal do Fluminense, vou mandar 50, 100, 200 mil, aos poucos, para quando chegar na data do pagamento total, eu estar em dia com o Fluminense. Jamais iria faltar pagamento aqui no Fluminense. Eu devo, mas fiz uma programação que envolve a distribuição de dinheiro, conforme for aparecendo, até o dia 12, eu vou cobrir tudo. Esse Fluminense é complicado… – disse Neville, em entrevista ao NETFLU.

Dentro do Fluminense, a ideia é de não entrar em confronto com o presidente da patrocinadora, tanto por conta das dificuldades de mercado como pela importância que se dá ao valor ainda a ser depositado, sobretudo para a manutenção das finanças. Perguntado se o atraso não o preocupava, tendo em vista a possibilidade de cobrança de juros, Neville esbravejou:

– Não tem nada de juros! O Fluminense agora é banco? – questionou.

O NETFLU conversou com fontes ligadas ao departamento jurídico e financeiro do clube, que confirmaram que o Flu tem o direito de cobrar os juros. Não o fará, pelo menos por enquanto, para evitar uma demora ainda maior no pagamento da patrocinadora. O contrato com a Viton 44 vai até o fim de 2016.


Sem comentários