Os furtos que ocorreram no Maracanã ultimamente não são os únicos problemas que o Governo do Estado do Rio de Janeiro precisará resolver. O jornalista João Carlos Assumpção, do jornal Lance, revela que os estragos são ainda maiores.

São sete mil cadeiras faltantes ou quebradas na arquibancada, vidros quebrados, buracos no gramado e dificuldades nas partes elétrica e hidráulica.  O sistema de iluminação precisa ser revisto e duas goteiras teriam que ser analisadas.


Segundo fontes do governo, há muitos ratos e gatos na arena, sujeira até não acabar mais, restos de material dos Jogos do Rio-2016 e a manutenção segue sem ser realizada. A concessionária culpa o Comitê Rio-2016, que não teria terminado as obras para devolver o Maracanã como ele estava antes da Olimpíada.