Mário lembra que em 2008, antes de chegar à final, Fluminense eliminou times que já haviam sido campeões da Libertadores (Foto: Lucas Merçon - FFC)

A partida entre Fluminense e Junior (COL), que aconteceria nesta quinta-feira, às 19h, em Barranquilla, teve que ser transferida para Guayaquil, no Equador, em virtude dos protestos em solo colombiano. O horário da partida também mudou, de 19 para às 21h.

O pedido partiu do próprio Fluminense, confirmou o presidente Mário Bittencourt em entrevista ao programa “Seleção SporTV”, na tarde desta quinta. As duas horas a mais vão permitir que a delegação tricolor tenham um período um pouco maior de descanso.

– Pedimos para trocar o horário. Não vai nos ajudar muito [no descanso], mas já é algo mais do que teríamos. Depois, voltamos para Barranquilla e chegamos na sexta-feira para jogar a semifinal do Carioca no domingo. Ficamos 1h30 fazendo exames no aeroporto e o governo equatoriano está correto. Depois, fomos para o hotel, mas recebemos a notícia de que deveríamos fazer um segundo exame por conta do que houve com o Grêmio. Fomos dormir lá pras 4h – contou Mário.