(Foto: Mailson Santana - FFC)

Após eliminar o Bragantino na terceira fase da Copa do Brasil, na última quarta-feira, o Fluminense volta a medir forças com o time de Bragança neste domingo, às 20h30 (de Brasília), novamente no Estádio Nabi Abi Chedid, pelo Campeonato Brasileiro. Em entrevista coletiva nesta sexta, o zagueiro Luccas Claro disse que a equipe tirou lições dos confrontos mata-mata e valorizou a classificação às oitavas de final do torneio:

– A gente sabia que, mesmo com a vantagem, seria um jogo muito difícil. Agora, a cada fase, se dificulta mais ainda. Mas a lição que fica é que não podemos, mesmo com a vantagem, diminuir o nível, a concentração. Em um momento, a gente poderia até ter colocando em risco a classificação, mas foi merecida. Nós conquistamos a vantagem, ampliamos… Foi uma grande classificação que a gente deve comemorar, após um jogo muito difícil diante do Bragantino.

O defensor também deu outras respostas. Confira na íntegra:

Elogios a Nino

– Sobre a volta no Nino, é um grande parceiro, um grande companheiro. Acredito que, hoje, é o melhor zagueiro atuando no Brasil, então é importante ter a volta dele.

“Respiro” com pausa de jogos mata-mata

– Falando por mim, é bom. O mata-mata não desgasta só fisicamente, mas mentalmente. Cansa muito, você sabe que em qualquer vacilo, pode estar desclassificado de uma competição tão grande como a Copa do Brasil ou Libertadores. Claro que o Brasileiro tem uma importância gigantesca. Mas mentalmente, em um jogo de mata-mata, o desgaste é bem maior.

Novo duelo com Bragantino

– É uma equipe muito boa, muito qualificada e bem treinada. Tem jogadores muito leves do meio para frente com bastante movimentação, bastante troca. Eles não têm um jogador fixo no ataque, eles rodam bastante, o que dificulta muito a marcação. Acredito que dentro do Brasileiro, fará um campeonato sólido, seguro, até na parte de cima da tabela, porque realmente é uma equipe com muita qualidade.

Quebra de ritmo na Libertadores?

– Não acredito que quebre o ritmo, porque estamos jogando outras competições de altíssimo nível: Brasileiro e Copa do Brasil. Mantém nosso nível e nossa concentração, a pegada é muito alta. Seria ruim se parasse Libertadores e não tivesse uma outra competição, mas principalmente com Copa do Brasil, que foi nosso último jogo, também eliminatório, um jogo muito difícil, com duas equipes de Série A se enfrentando… Acredito que nosso nível vai continuar muito alto para que, quando chegar o jogo contra o Cerro Porteño, a gente esteja preparado para conquistar a classificação.

Seleção brasileira

– Seleção é um sonho de qualquer atleta, mas não coloco como objetivo para não tirar o meu foco do Fluminense, que é o clube que me abriu as portas, me acolheu, onde vivo o meu dia a dia. Procuro estar focado 100% acreditando que o melhor sempre está por vir.

Maratona e susto no fim contra Bragantino

– Uma maratona bem pesada, né?! Os sorteios do Fluminense não estão sendo fáceis (risos). Mas a equipe teve uma boa resposta. Acredito que fisicamente nós estamos muito bem, apesar da maratona, do desgaste, que é natural. Contra o Bragantino, acho natural que a nossa equipe tenha recuado um pouco dentro da partida, por ser um jogo classificatório, com o Bragantino precisando do resultado, tentando a qualquer custo pelo menos levar para os pênaltis. Foi normal o nosso recuo, não acredito que tenha sido pela parte física, mas sim pela necessidade e qualidade do Bragantino.